quarta-feira, 28 de setembro de 2011

AVALIANDO PROJETOS

 Levando-se em conta as leituras feitas no endereço http://virtual.ufms.br/, no qual fazemos o curso UCA- Um computador por aluno,  sabemos que Projeto necessita ser reelaborado, reestruturado conforme intervenções e sugestões dos alunos e foi justamente isso que aconteceu no desenvolvimento do nosso Projeto Resgatando Brincadeiras Folclóricas. Tinhamos planejado algo que no decorrer do processo precisou ser adequado. 
   Os dois principais itens foram:
  • o uso do laptop pelos alunos- acreditamos que eles teriam dificuldade em utilizá-lo para desenhar sem o uso do mouse, no que nos enganamos, pois eles fizeram sem muitas dificuldades 
  • e o outro item é que acreditamos que os pais não se oporiam em participar, dando depoimentos de lendas que escutaram quando crianças, de causos ou de relato de brincadeiras que faziam na infância, eles não quiseram participar e os que fizeram ficaram muito envergonhados, ou tinham medo de estragar o laptop(como muitos adultos que conhecemos).
   Mas, no geral, foi bem proveitoso o desenvolvimento do Projeto, como foi um assunto que a maioria já havia ouvido falar, eles se envolveram e participaram com muita motivação.
   A modificação que necessitaria ser feita é o tempo de desenvolvimento, que foi curto, se tivesse tido um período maior, poderia ser mais explorado, com mais detalhes e inserções de mais itens do nosso folclore, que é tão rico. 
Abaixo algumas fotos do desenvolvimento do Projeto Resgatando Brincadeiras Folclóricas

Brincadeira pula-carniça

Pulando amarelinha



brincadeiras de roda
Ilustrando lendas no Tux Paint
desenhando saci

Projeto Resgatando Brincadeiras Folclóricas

Projeto: Resgatando Brincadeiras Folclóricas
Identificação:
Nomes dos cursistas envolvidos: Admar Marques Vieira Junior
                                                      Antonia Kelly G. R. Espindola
                                                       Haidee Benites Monges
Nome da Escola: Escola Municipal Maria Ligia Borges Garcia
Local: Ponta Porã-MS
Anos: 1º ano A, JII D e 2º ano B    
Número de alunos envolvidos: 78
Professores Envolvidos: Antonia Kelly Garcete R. Espindola
                                           Haidee Benites Monges

2-Problemática a ser estudada/Definição do Tema

O estudo foi mobilizado a partir da percepção que os professores tiveram de que a maioria dos alunos das séries iniciais conhecem pouco do folclore brasileiro, em especial das brincadeiras e brinquedos cantados que com o advento da tecnologia foram trocados por computadores, vídeo games, MP3, televisão, CDs e tantos outros. Nossa pretensão não é, jamais, fazer com que voltemos ao passado e sim mostrar aos alunos como seus pais e avós se divertiam ,fazendo com que assim possamos também manter viva a nossa cultura, sabendo que a manutenção da tradição oral é principal fonte de comunicação humana.

O diferencial desse projeto será justamente a inserção da tecnologia no tradicional, utilizá-la como parceira para a aprendizagem e para a manutenção da nossa cultura folclórica.
O laptop será uma das principais ferramentas para essa fusão tecnologia x tradição.

3-Justificativa

Esse estudo justifica-se devido á importância de resgatar valores, crenças da cultura popular brasileira, integrando a família á escola, tendo ela também como aliada na construção da aprendizagem.

4-Objetivos 

Reconhecer o folclore como manifestação cultural;
Inserir a família no contexto escolar;
Conhecer lendas e/ou brincadeiras folclóricas.
Filmar com o laptop o reconto oral de uma lenda narrada pelos pais ou pelos alunos.
Socializar os conhecimentos adquiridos através do reconto oral  fazendo um curta-metragem com as filmagens feitas pelos alunos.
Demonstrar através de registros desenhado os diferentes tipos de lendas pesquisadas.

5-Conteúdos
Língua Portuguesa
-Lista
-Reconto Oral
-Interpretação desenhada
-Brincadeiras folclóricas
-Parlendas
-Cantigas de Roda
-Lendas
-Trava-Línguas
-Adivinhas
Matemática
-Números e quantidades
-Noções de adição e subtração
História
-Brincadeiras infantis
-Folclore

6-Disciplinas envolvidas
Língua Portuguesa, Matemática, História.

7-Metodologia/Procedimentos/Cronograma

Cronograma: De 29/08 a 30/09
Inicialmente haverá uma conversa com os alunos para saber o que eles conhecem sobre o assunto. Conduzir a conversa de forma em que eles escolham o que querem trabalhar no projeto quanto á música, parlendas e lendas.
Explicar o termo Folclore e o que é o folclore brasileiro.
Conversar com os pais e pedir que dêem depoimentos para os seus filhos filmarem com o laptop. As lendas folclóricas que escutavam quando criança ou descrevendo brincadeiras que viam antes e que hoje não vêem mais as crianças brincando.
Após a coleta das filmagens será feito um curta-metragem com todos os depoimentos dos pais. Eles serão convidados á participarem neste dia para assistirem o resultado dos trabalhos e neste momento haverá também a culminância do projeto onde os pais ou avós serão convidados a apresentar algumas brincadeiras folclóricas.
-Desenhar os personagens das lendas folclóricas e colorir com tinta e pincel.
-Confeccionar um livrinho ilustrando as parlendas ou quadrinhas.
-Todas as atividades desenvolvidas em sala serão com o tema Folclore brasileiro.
-Desenhar no laptop, usando o Tux Paint, personagens do nosso folclore;
- Ilustrar no laptop, utilizando o Tux Paint, quadrinhas, parlendas e cantigas de roda.

8-Recursos

Livros, papéis diversos ,lápis ,lápis de cor, canetas hidrocor, laptop, tintas, papel Paraná, canetas, tecidos, revistas, tesouras, colas, pistola de cola quente, refil, material reciclados, TNT, EVA.

9-Registro do Processo

Através de relatórios dos desenvolvimentos das atividades, fotografias e filmagens.

10-Avaliação

As avaliações serão feitas através da participação dos alunos e de conversa com os pais  para avaliação do desenvolvimento do trabalho.

11-Divulgação /Socialização do Projeto realizado

Será feito encerramento do projeto com a participação dos pais. Fotografaremos e postaremos no Blog de cada professor envolvido no site da escola e no facebook.

12-Referências Bibliográficas

Coleção Oficina do Folclore: Cultura Brasileira-6 a 10 anos Ensino Fundamental.

sábado, 10 de setembro de 2011

REFLETINDO SOBRE PROJETOS NA ESCOLA

Preciso confessar que antes de iniciar as leituras deste novo módulo do curso de Formação do Projeto UCA tenho certeza que tinha uma visão equivocada quanto á Projetos em sala de aula. Sempre notei que trabalhar com Projetos era mais fácil e proveitoso, mas como os alunos não participavam das escolhas creio que eles poderiam ter sido melhores.  Antes era eu quem selecionava tudo, o que gostaria de trabalhar, o que acreditava que eles iriam querer e agora entendo que quando eles participam desta escolha as chances de sucesso são bem maiores. 
Citando um trecho retirado da plataforma:
" O fato de o professor ter o projeto de sala de aula não significa que este deverá ser executado pelo aluno. Cabe ao professor elaborar projetos para a criação de situações que propiciem aos alunos desenvolverem seus próprios projetos ( PRADO , 2005). 
Essa é a frase que mais me chamou a atenção, e é isso que erroneamente os professores e elaboradores de projeto fazem, esquecem que os maiores interessados são os alunos e são os projetos deles que devem ser respeitados. Sei que isso ainda é um desafio já que era um hábito que estava arraigado, "enfiar goela abaixo", "colocar na gavetinha" mas as posturas devem e podem mudar!!

sexta-feira, 24 de junho de 2011

Avaliando minha aula com o uso do laptop



A fim  de desenvolver uma tarefa de formação do Projeto UCA, Admar Vieira Junior, Haidee Benites Mongez e eu, Antonia Kelly Garcete Rodrigues elaboramos um projeto denominado "Trilhas"  que  irá abranger diversas áreas do conhecimento, atenderá 22 alunos do 1º ano A, matutino da Escola Municipal Maria Ligia Borges Garcia. O trabalho necessitou ser realizado em grupo, devido á turma ser composta de alunos não alfabetizados convencionalmente.
   O que balizou a elaboração desse projeto foram as atividades e leituras sugeridas em todo o módulo III.  Ele consiste em fazer um passeio para registro imagético do percurso da escola á "biblioteca do lápis" que fica cerca de 1km , além de fotografarem os pontos de referências, também registraram todas as formas de escrita, números e sinais gráficos que encontrassem pelo caminho . Outros assuntos abordados foram:  O lixo jogado nas ruas, os marcos históricos, escrita coletiva relatando o passeio, bem como desenhos utilizando o Tux Paint, o trajeto no klogo e a elaboração de uma fotonovela com as fotos tiradas no percurso.  

   Foi ministrada inicialmente uma aula preparatória, utilizando através do Google Maps, o Panoramio, depois passado no data show os slides em anexo.( assim que eu conseguir fazer o upload) 
   Conversamos sobre o assunto, indagando, utilizando perguntas desafiadoras e exploratórias. Foi uma aula bem proveitosa. Todos participaram efetivamente, já que tratava-se de algo diferente de sua rotina. O passo seguinte foi a apresentação do laptop, seu objetivo de uso nessa aula e passos de como ele deveria ser usado para os registros desse projeto. Mostramos a câmera e como ela funcionava, como as fotos ficam armazenadas. Logicamente houve uma euforia inicial, já que eles esperam a muito tempo para usarem o laptop. Pedimos que digitassem no Google a palavra maps e com ajuda eles conseguiram localizar o nosso ponto de partida, o trajeto e nosso destino. Metade da turma já conhecia o trajeto mas haviam também crianças que saem pouco de suas casas e não conseguiram identificar algumas das fotos de onde iriamos passar. Quanto a aula inicial a dificuldade encontrada foi apenas o fato de os alunos ainda não saberem ler, eles precisavam de ajuda para localizar os pontos no mapa, já que ela é feita através da leitura dos nomes das cidades, bairros e ruas. Sem a ajuda dos outros professores a aula ficaria inviável.
   No segundo momento foram sorteados seis alunos para levarem o laptop. Isso foi uma opção do grupo devido ao percurso ser de muito movimento, já que trata-se de uma rodovia e por que os alunos nunca haviam saído para um passeio. Ficamos apreensivos de como eles se comportariam, e não queríamos que isso fosse um empecilho e sim uma oportunidade a mais. Ficaria difícil orientá-los, explicar os pontos, o que estava escrito em cada placa, destacar os marcos históricos se cada um estivesse com o laptop. Talvez não por que eles se comportaram bem, mas aula rendeu bastante. O percurso foi bem tranquilo, os alunos ficaram atentos á todas as explicações, os que estavam com os laptops fotografaram tudo o que lhes tinham sido solicitado anteriormente. O que mais nos chamou a atenção foi que eles se aborreciam em perceber como há muito lixo nas ruas e como as pessoas mantém esse mau hábito. As desvantagens foram que com a câmera do laptop é dificil "mirar" no que se quer fotografar de longe, o reflexo dificulta a visão e a bateria durou pouco, apenas dois alunos conseguiram registrar a leitura e os colegas dentro da biblioteca.
   Na biblioteca eles ficaram extasiados, admirados, eufóricos.  Queriam manusear tudo, ler, mas a bibliotecária não estava presente, então distribuímos alguns livros á eles, gibis, lemos para eles também. Ficaram atentos e aproveitaram tudo.
   Ao chegarmos em sala foi feita uma avaliação dos trabalhos com o grupo, os pontos positivos e negativos, novamente utilizando perguntas desafiadoras e exploratórias, tentando extrair o máximo deles. Com certeza esse tipo de atividade vai se repetir pois foi uma ótima oportunidade de aprendizagem. A aula terá continuação, temos os demais passos do projeto que ainda deverão ser aplicados e acrescentados aqui no blog, conforme desenvolvimento.


Com os alunos na primeira vez usando o laptop

Junior auxiliando as crianças a localizarem o destino no panoramio

Francili e seu laptop

registrando o lixo encontrado pelo caminho

Os alunos e eu no Monumento á erva mate

Registrando a circulação da escrita na sociedade
Explicações sobre a coleta seletiva

alunos registrando com o laptop
Em frente á biblioteca, ponto de chegada

Dentro da biblioteca, aguardando para manusearem os livros

terça-feira, 21 de junho de 2011

Projeto Bilingue

Orgulhosamente, gostaria de comentar com vocês que estou participando de um Projeto intitulado: Observatório da Educação na Fronteira OBEDF/2010 – n. 2107, com apoio da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior – CAPES – Brasil, do qual sou bolsista, na modalidade professor da escola básica, credenciada pela Escola Municipal Maria Lígia Borges Garcia, Ponta Porã (MS), para o desenvolvimento de pesquisa sobre ensino-aprendizagem das e nas línguas de Fronteira nas séries iniciais do Ensino Fundamental.  
Na escola em que trabalho também participam do Projeto a Professora Haidee Benites Mongez e a Professora-Coordenadora do Projeto na escola, a Diretora Maria Erineuda Oliveira Ferreira.
Outra escola de Ponta Porã que também participa desse Projeto é a Escola Pólo Municipal Ramiro Noronha com as Professoras Ana Lúcia Guieiro e Rosimar dos Santos Alves e a Diretora Ana Cristina Espinola Candia.
Como Coordenadora Institucional, temos Rosângela Morello, Doutora em Linguística pela Universidade Estadual de Campinas (2001), com estágio em Doutorado Sanduíche na Université Paris VII (1997-1998), Mestrado em Linguística na Universidade Estadual de Campinas (1995), e Graduação em Licenciatura Plena em Letras: Língua e Literatura Portuguesa pela Faculdade de Filosofia Ciências e Letras de Colatina (1985). Atualmente, desenvolve o Projeto de Pesquisa Observatório da Educação na Fronteira (OBEDF) em parceria com pesquisadores (graduandos, mestrandos e doutorandos) de três universidades brasileiras (Universidade Federal de Santa Catarina – UFSC, Universidade Federal do Acre – UFAC e Universidade Federal de Rondonia – Unir) e com professores da educação básica de seis escolas de Ensino Fundamental da região de fronteira: além das escolas anteriormente citadas localizadas em Ponta Porã, participam do Projeto a Escola Bela Flor localizada no município de Epitaciolândia (Acre); e a Escola Durvalina Estilbem e a Escola Floriza Bouez, ambas no município de Guajará Mirim (Rondonia). É responsável pelo Projeto Piloto Inventário da Língua Guarani Mbyá (IPHAN/MinC/CFDD/MJ) para formulação do Inventário Nacional da Diversidade Linguistica. E atua no IPOL - Instituto de Investigação e Desenvolvimento em Politica Linguistica, em assessorias para a formulação de políticas linguísticas e educacionais, dentre as quais, para o Programa Escolas Interculturais Bilingues de Fronteira (MERCOSUL EDUCACIONAL); para a co-oficialização de línguas; e para a formação docente em instituições governamentais. (texto informado pelo autor)
Está sendo um grande desafio fazer parte desse Projeto. Orgulho, Dedicação, Estudo e Pesquisa são nossas palavras-chave nesse momento!
Obrigada a Equipe CAPES pela oportunidade de crescimento pessoal e profissional!

sábado, 4 de junho de 2011

Perguntas

Essa postagem é uma tarefa do Curso UCA


O  conceito central das frases e dos vídeos, presentes na plataforma do curso,  é que os questionamentos, a busca incessante por respostas, a dúvida como fonte de pesquisa e de ampliação do conhecimento.
 Acredito que essas ideias dos autores, que se inter-relacionam foram escolhidas na plataforma para nos mostrar o quão é importante a problematização, a instigação, as perguntas, tanto do professor quanto do alunos, e isso fará com que eles aprendam efetivamente.
O grupo diz que devemos estimular os alunos a pensarem, a questionarem,  a serem o centro do processo tendo o professor como mediador da aprendizagem.
Ao iniciar um tema em sala ou mesmo ao retomar um assunto devemos utilizar os questionamentos, que interessam aos alunos para que eles aprendam. As categorias de perguntas que mais devem estar presentes em sala são as desafiadoras e as exploratórias e não as que exigem apenas um sim e um não como respostas.
O papel do professor em sala é o de desequilibrar a ideias pré-concebidas, causar dúvidas para que os alunos reconstruam seus conceitos.
Com os vídeos percebemos, que nós professores não estamos acompanhando as mudanças da sociedade, que são as dúvidas, as perguntas que movem o conhecimento, que infelizmente ainda estamos querendo ensinar apenas com quadro e giz e isso já está ultrapassado.
 Isso nos faz refletir o quanto devemos mudar nossas antigas posturas e do enorme desafio que temos pela frente, que é o de inserir os alunos no mundo digital, trazendo o mundo para a escola!!

Diretora Erineuda conduzindo as discussões sobre ideias com os professores da Escola Maria Ligia 

segunda-feira, 23 de maio de 2011

Projeto Mágico de Óz


Caro Visitantes !!
   
   A Escola Municipal Maria Lígia Borges Garcia, em que trabalho, está desenvolvendo um Projeto de Leitura e Escrita denominado  CONTOS, dentro dele cada professor escolhe para sua turma um conto com o qual trabalhará mais e este deverá culminar em uma peça de teatro, encenada por eles.
   O que eu escolhi foi o Mágico de Óz, meus alunos gostaram muito e temos utilizado esse tema para continuar o processo de Alfabetização e Letramento.No decorrer do Projeto irei acrescentando aqui, nessa postagem, as atividades desenvolvidas, por ora já posto algumas das atividades que já fizemos com sucesso e bastante rendimento, superando minhas expectativas. As atividades serão desenvolvidas com os alunos do Jardim e do 1.o Ano A mat.
Abaixo listarei as atividades feitas com o tema Mágico de Óz, embora não tenha foto de todas, vou descrevê-las:
- Introdução ao tema: Assisitir ao Desenho O Mágico de Óz e ler a histórinha;
- Reconto oral e escrito, a professora como escriba, os alunos vão recontando a história que ouviram e assistiram e a professora faz o registro escrito;
-Lista das personagens, escrita no quadro onde os alunos deverão ditar as letras que usamos para escrever cada uma das palavras, a professora registra, ao final eles montam com letras móveis;
-Registro dos nomes das personagens e desenho das mesmas;
-Tipos de moradia,  já que a casa de Doroty voa com o furacão e cai em uma terra estranha: Aproveitei o tema para questionar os tipos de moradia que eles conhecem, apresentar alguns e pedi que eles descrevessem e desenhassem a sua moradia;
-Texto com ícones: a professora escreve a história em um cartaz e as partes onde estão os nomes das personagens são substituídas pelo desenho dos alunos da personagem citada. Exemplo: Doroty encontrou o Espantalho. Ao invés de a professora escrever isso no cartaz ela substitui as palavras Doroty e Espantalho pelo desenho dos alunos;
- Confecção de um Espantalho em tamanho natural;
-Confecção de um Homem de lata com materiais recicláveis;
-Desenhar e nomear sua família, conversar sobre os tipos de família, que não são sempre com uma estrutura fixa, que as vezes podem não ser compostas por pai, mãe e filhos, explicar que alguns moram com padrastos, tias, avós, madrinhas e que há uma variedade de tipos de família atualmente;
-Escrita, com a ajuda dos alunos, de palavras relacionadas com O Mágico de Óz e como em um sorteio de amigo secreto cada criança tira uma palavra, lê ou faz a tentativa de leitura convencional e registra em seu caderno de sala, lê e escolhe também as palavras de mais três colegas para fazer o registro;
- Confecção de um cartaz com os nomes das personagens e sua figura, com o desenho feito pelos alunos, para que relacionem a figura á escrita;
 - No computador, da STE, explorar o Tux Paint utilizando o tema O Mágico de Óz, para desenharem os personagens;


João Vitor e sua ilustração


Francili ilustrando o texto
 


Texto ilustrado pelos alunos, substituição de palavras por figuras.


Enchendo o tronco do espantalho com jornal no lugar da palha

Espantalho batizado de Yudi Gabriel pela turma, com Felipe, Marcelo e Tiago

Micaeli e Jéssica enchendo as pernas do Espantalho

Meninas orgulhosas com o resultado de seus trabalhos, Micaeli, Jéssica, Anne, Francili e Lais Elana


Zulmar, Jardim II D desenhando no Tux Paint sobre o Mágico de Óz





video

quarta-feira, 18 de maio de 2011

Minhas experiências com as Ferramentas Interativas

                                                               OI, Pessoal!!
  Essa postagem é uma exigência de um curso denominado "Projeto UCA-Ponta Porã", a Escola Maria Ligia Borges Garcia de Ponta Porã- MS,  em que trabalho, cada aluno foi beneficiado com um laptop, por isso todos os professores precisam estar inseridos no meio digital.
    Inclusive esse blog foi criado devido á esse curso, mas gostei disso, amei poder compartilhar minhas experiências!! Quando desenvolvo atividades em sala logo penso: Preciso fotografar para registrar em meu blog!! AMO...
   Através desse blog já conheci pessoas especiais que tem contribuído muito para meu trabalho e para meu crescimento pessoal. Posto aqui além das atividades pedagógicas que faço com meus alunos, acontecimentos dos quais participo e acredito serem  relevantes(pelo menos para mim,rsrsrs).
    Meu conhecimento e experiência com mídias se resumiam em gravações de vídeos do meu filho, armazenamentos e postagens de fotos em sites de relacionamento e o uso esporádico de data show, nunca havia pensado nisso pedagogicamente...
   Com o advento da informática na educação e principalmente com o benefício da nossa Escola com o Projeto  UCA  necessitei conhecer novos recursos e tive oportunidade de tornar minhas aulas mais atrativas e proveitosas, estou engatinhando ainda nesse processo mas acredito que tenho um grande potencial,  gosto da internet, acho fascinante os inúmeros recursos que ela oferece, a deliciosa maneira de você poder estar em contato com muitas pessoas ao mesmo tempo ao passo que milhões podem ter acesso á você!!    Lógico que nem tudo são flores! 
   Do mesmo modo que os benefícios são inúmeros, há perigos, há pessoas más como no mundo real, só que aqui há a chance da impunidade, por acreditarem que não se sabe quem está por trás da máquina e é para isso que estamos aqui, para orientar e ensinar o caminho certo, a maneira mais útil e educativa que as ferramentas interativas podem oferecer.
   As redes sociais da qual faço parte são: Orkut, Facebook, Twitter, Badoo, Msn e outros, meu nick neles sempre é Kell Garcete.
   Utilizo as tecnologias digitais com meus alunos, por enquanto, na sala de tecnologia da Escola Maria Ligia, com ajuda do Prof  Diego Dias,  ( já que ainda não pude utilizar os laptops com meus alunos, mas isso acontecerá semana que vem), com atividades e jogos de reforço das aulas.
   Com meus colegas troco  e-mails,  fotos, recados, faço vendas, amizades, me comunico com amigos e parentes distantes, comento trabalhos e vídeos assistidos, recomendo pesquisas e outras "cositas más".
   Minha expectativas com o Projeto UCA é que os alunos se motivem a participar mais efetivamente das aulas, deêm a devida importância á Educação, vejam que eles podem ter acesso ao mundo e através disso ampliem seus horizontes,  percebam que se não fosse Projeto UCA muitos não teriam a oportunidade de, no futuro estarem melhores do que seus responsáveis estão hoje, levando-se em conta de que muitos pais além de serem analfabetos são também "analfabetos tecnológicos",  já que não tiveram essa chance.
   Espero que seja um grande apoio para o melhor rendimento dos alunos e do processo ensino aprendizagem.
    Abaixo postei o vídeo do lançamento do Projeto UCA em Ponta Porã.
Abraços e obrigada pela visita!! Comentem!!




  

domingo, 15 de maio de 2011

CIRCO em Ponta Porã

       
  AMIGOS!!
  Mais uma vez venho postar algo que não tem muito a ver com as minhas turmas, mas que é o assunto do momento em nossa cidade, O CIRCO. 
Por mais que a maioria dos alunos falem disso e saibam que o Circo está em Ponta Porã, pouquíssimos poderão assistir a uma dessas apresentações, o preço não é acessível, os brinquedos e comidas lá dentro são muito caros e a clientela da escola, é em sua maioria muito carente.
   Mas as apresentações estavam lindas, os palhaços são os destaques, eles fazem a maior parte dos números, divertidos e engraçados, rimos muito!!!
   Além dos palhaços, teve também: acrobacias com tecidos, contorcionismo, corda bamba e o tradicional globo da morte, com o qual ficamos boquiabertos!! AMEI TUDO!! Valeu o investimento,rsrsrsrs...
   Pena que poucos podem passar por esses momentos de diversão e lazer!
   Gostaria tanto de ver meus alunos assistindo á essas apresentações, todos juntos!! Sonhar não custa nada!!

Adultos- Um dia de criança!!

        Gente!  
   Na verdade esse blog foi criado para postagens pedagógicas mas vou ousar postar algumas coisas particulares, que gostaria que vocês soubessem!! No dia 7 de maio de 2011 Ponta Porã foi agraciada com as apresentações da Esquadrilha  da Fumaça.
   Fiquei fascinada, voltei a ser criança, me emocionei com as apresentações, vi meu esposo, homem, adulto,  se divertir como criança, vi meu bebê encantado, vi vários marmanjões boquiabertos observando lindos feixes de fumaça na imensidão azul do céu fronteiriço.
   Vi famílias inteiras, brasileiras e paraguaias,mobilizadas em torno desse entretenimento, desde bebês até idosos, que necessitavam ajuda para se locomoverem, maravilhados, com as piruetas e acrobacias dos aviões.
   Obrigada ao Sindicato Rural pela iniciativa!!
   Por nos oportunizar esses momentos de alegria e lazer. Á nós que somos tão carentes de entretenimento e opções de diversão!! 
    Parabéns pela iniciativa do recolhimento de alimentos ao invés da cobrança de ingressos!! Assim todas as classes sociais tiveram a chance participar e se divertir e também várias pessoas serão beneficiadas com as doações!! 


Maravilhosas apresentações!!

MEUS PARABÉNS!!
Meus amores fascinados com as acrobacias...

segunda-feira, 9 de maio de 2011

Comemoração do Dia das Mães da Escola Maria Ligia B. Garcia

   Venho aqui, postar orgulhosamente, mais uma atividade da Escola Maria Ligia,desta vez o encerramento do Projeto Mães, que ocorreu dia 07 de maio de 2011.
     As apresentações ficaram lindas e muitas MÃES, choraram, emocionadas em ver seus filhos as  homenageando.Amo fazer parte dessa equipe!!
 
     Com o 1.o ano A, a Prof. Guilherma Garcia apresentou a música com coreografia "Aos olhos do Pai". 
Com o Jardim II D, apresentei com as meninas a dança Charleston do Balão Mágico  e um jogral "Mãe eu só tenho uma para amar" com todos os aluninhos do Jardim II D, ficou lindíssimo!!
    Como lembrancinha do Dia das mães foi confeccionada uma bolsa tiracolo, de algodão cru, pela coordenadora Roseli Maia Dobre e para alguns alunos foi distribuído umas sacolas ecológicas, confeccionadas voluntáriamente pela Inspetora Tania Aparecida, para que as mães levem ao supermercado e assim usem menos sacolas plásticas. As sacolas e bolsas foram decoradas pelos alunos do Jardim II D e do 1o. ano A para suas mães!! Ficaram LINDAS!! AMEI! Lá vão umas fotos das apresentações e da sacola para que vocês vejam!! Deliciem-se!



Sacola ecológica personalizada
bolsa decorada pelos alunos




Pássaros-Wilker, João Pedro e Zulmar


peixinhos-Luis Fernando, Giovani e Guilherme



Estrelas- Marcelo, Guilherme S. e Carlos
 

Abelhas e dançarinas do Charleston Karen, Évelin e Mônica
 

Inspetora Tânia, voluntária que fez as bolsas ecológicas


Posse do Conselho Municipal de Educação de Ponta Porã-MS

   Em 4 de maio de 2011 foram  empossados os novos membros eleitos do Conselho Municipal de Educação de Ponta Porã-MS. Grupo do qual, orgulhosamente faço parte desde 2008.Desta vez, tomei posse como suplente da Profa. Elaine, sendo representante da Educação Infantil.
Esse é o  grupo de fundadores do Conselho, bravos lutadores que venceram as adversidades e permanecem no Conselho, sendo empossados novamente, da esquerda para a direita, Mirta Mabel, Antonia kelly, Elaine Jacques, Juracy Peloso, Dorothéa, Antonia Icassati e Marcelo Hammes
 "O Conselho Municipal de Educação é formado por representantes de escolas particulares, do Poder Legislativo, um representante do ensino fundamental, um representante da educação infantil, um representante das escolas rurais e indígenas, um representante da educação especial, três representantes da área educacional (indicados pelo Poder Executivo Municipal).

Todos os conselheiros foram escolhidos numa eleição direta envolvendo os profissionais que atuam nas escolas de Ponta Porã.

De acordo com a votação, o resultado foi o seguinte: I - Representantes das Escolas Privadas: Titular: Aglaé de Araújo Cereser 1º Suplente: Sixta Teodora B. Andino 2º Suplente: Constancia Duarte Sotelo II - Representantes do Poder Legislativo Municipal: Titular: Dulce Maria Silveira Manosso 1º Suplente: Daniel Valdez 2º Suplente: Lourdes Monteiro III – Representantes do Quadro Permanente da Rede Municipal de Ensino: a) Representantes do Ensino Fundamental: Titular: Lucimar Tavares Gregol 1º Suplente: Hetwig Dorothea Pockel 2º Suplente: Leandro Lima Amaro b) Representantes da Educação Infantil: Titular: Elaine Fernanda Jacques Lesmo 1º Suplente: Antonia Kelly Garcete Rodrigues Espindola 2º Suplente: Elza Dávila dos Santos c) Representantes das Escolas do Campo e Indígena: Titular: Tânia Regina da Silva Lauxen 1º Suplente: Marcelo Hammes Grunitzky 2º Suplente: Roney Dourisboure Marques d) Representantes da Educação Especial: Titular: Verônica Herrero Alves 1º Suplente: Rozibelle Benitez Pereira 2º Suplente: Selma Francisca de Mattos IV - Representantes da Área Educacional: Titular: Antonia Icasatti da Silva 1º Suplente: Iara Mirian Anesi 2º Suplente: Mirta Rie de Oliveira Tominaga Titular: Juraci Peloso Scarmagnani 1º Suplente: Renata Sanches Franco Icassatti 2º Suplente: Joelma de Fátima Nascimento Moura Titular: Mirta Mabel Escovar Torraca Silva 1º Suplente: Angelia Borralho Silvero 2º Suplente: Maria Alice Marchetto Machado.

A secretária municipal de Educação, Professora Leny Klais, e a então presidente do CME, Professora Antonia Icassatti, ressaltaram a importância do papel do Conselho Municipal de Educação. Os vereadores Dulce Manosso, Lourdes Monteiro e Daniel Valdez Puka, prestigiaram a solenidade de posse. "( retirado do site agorams.com.br)

Curso do CEALE-UFMG Fase I e II

 PRIMEIRA FASE

 Profa. Drnda. Fernanda Barros, em curso do CEALE, em Ponta Porã-MS
      Nos dias 26,27,28 e 29 de abril de 2011, nós, professoras das séries iniciais, através da Secretaria Municipal de Educação, estivemos em curso, com os excelentes profissionais do CEALE, nominado INSTRUMENTOS DA ALFABETIZAÇÃO. Essa foi a primeira fase, uma ótima oportunidade de nortear nossos trabalhos, trocar experiências e conhecer novas formas de envolver os alunos no processo de Alfabetização e Letramento. A nossa Professora foi Drnda. Fernanda Barros, além de excelente profissional, é uma pessoa magnífica, trabalhou muitos anos em sala de aula e não é apenas pesquisadora, nos deixou á vontade para debater os assuntos tratados e relatar nossas experiências. Através de seus estudos e pesquisas e da forma de trabalho que o CEALE defende, nos mostrou técnicas de escrita e correção de textos, modos de encaminhamentos para que os alunos se tornem, mesmo antes de alfabetizados, produtores de textos. Estou ansiosa para iniciar a renovação da maneira de trabalhar bem como para a segunda etapa do curso. Um curso maravilhoso!! Quem teve a chance de participar sabe do que estou falando!!

SEGUNDA FASE

Acabo de participar da segunda fase do curso do CEALE- Instrumentos da alfabetização- que aconteceu nos dias 31 de maio e 01,02 e 03 de junho de 2011e através dele reavivei minha vontade de ser professora, que estava adormecida, devido á tantos percalços no nosso caminho profissional, percebi que temos sim a chance de fazer melhor e de conseguir resultados satisfatórios quanto á alfabetização e ao Letramento.
   A Professora Fernanda nos esclareceu, com louvor, muitas dúvidas sobre os eixos e suas capacidades e nos mostrou que não adianta querer ir por outro lado, ignorando as capacidades que cada aluno já domina, pois assim você pode acabar patinando, sem conseguir alcançar os objetivos almejados.

Estou motivada, ansiosa para iniciar essa nova fase profissional e se tudo correr bem vou ter sucesso, mesmo sem apoio de alguns, mesmo com o descrédito de outros que acham que nada tem jeito e ainda com o desistímulo de pessoas que não tem fé de que a Educação ainda tem salvação.
 VAI DAR CERTO, VOCêS VÃO VER!

Da esquerda para a direita: Eu, Fernanda e Haidee

Secretária de Educação- Professora Leny, Neiva, eu, Fernanda e Ludmilla
Durante a aula, Fernanda, eu e Andréa
Professora Leny encerrando os trabalhos e comunicando que serão desenvolvidas as avaliações diagnósticas que nortearão os nossos trabalhos daqui para frente

quinta-feira, 21 de abril de 2011

Páscoa Renascimento e Renovação

CULMINÂNCIA DO PROJETO PÁSCOA
  
   Caros amigos
Estou aqui para relatar á vocês os acontecimentos do encerramento do Projeto Páscoa que desenvolvemos na Escola Municipal Maria Ligia em 20 de abril de 2011. É muito bom fazer parte dessa equipe e são nessas oportunidades que vejo meu orgulho reforçado de estar no lugar certo, na hora certa...As apresentações ficaram lindas, os figurinos simples mas carinhosamente preparados por minhas colegas, todas muito dedicadas e felizes por estarem fazendo os pequenos se desenvolverem em sua plenitude!!
   Com certeza esses momentos além de marcantes são muito enriquecedores para os alunos!!
   Páscoa foi trabalhado em sala de aula aproveitando que, com um tema interessante para os alunos é que a aprendizagem se torna efetiva, através de atividades escritas, músicas, pinturas e outras. Foi enfatizado o tempo todo o verdadeiro significado da Páscoa, da ressurreição de Cristo mas sem deixar de lado fascinante figura do Coelhinho que magicamente traz ovos de chocolate.
 Uma aluna trouxe seu coelhinho de estimação e aproveitamos para dizer que ele é mamífero e não ovíparo como eles pensam, haviam crianças que nunca tinham visto um de perto, ficaram encantadas, nossa lembrancinha foi um pacote-coelhinho recheado com muitos doces e guloseimas, eles amaram...
   A apresentação do meu 1.o ano foi um jogral com os Símbolos da Páscoa e a encenação da música História de uma cabana, da Xuxa, ficou lindo!!
    Com os pequenos do Jardim II D foi apresentada também a música História de uma cabana e uma dança com a música De olhos vermelhos, instrumental, foi encantador, amei!!
Lá vai umas fotos para vocês terem noção do porquê da minha alegria e orgulho!
Até a próxima!!
Alunos com a lembrancinha de Páscoa, confeccionado por mim,  inspirado no trabalho da Jacirinha

terça-feira, 12 de abril de 2011

Kiara Terra- Contadora de histórias

Esses dias assistindo ao Programa Hoje em dia, da Record, me interessei pela matéria que falava sobre Bebês Insones e Desmame noturno. Eu, como mãe, estava sofrendo muito por ainda amamentar á noite e, devido á isso, meu bebê dormia pouco...
... segui as dicas da reportagem, as dicas da Bárbara http://www.barbarasaleh.com/ , tomei coragem e desmamei...
   Foram difíceis as três primeiras noites, mas menos dificil do que pensei e agora está uma maravilha!! Ele já dorme oito horas seguidas, coisa que nunca  pensei que aconteceria conosco!
 Mas vim aqui para contar outra coisa para vocês, nessa matéria aparece a Magnífica KIARA TERRA http://kiaraterra.blogspot.com/, uma contadora de história maravilhosa, e eu como professora alfabetizadora sei da importância de uma história bem contada e ela faz isso com maestria!! Sonho com um curso dela, não consegui contatar com ela ainda, mas assim que conseguir vou pedir á ela que venha á fronteira nos encantar, mas enquanto isso não acontece se deliciem com o blog dela! e ai tem um video p vc ficar com água na boca!!